A direção da Staatsolie desmentiu qualquer possibilidade da companhia comercializar o estoque de petróleo do bloco 58, localizado na região costeira do Suriname. De acordo com o representante da empresa, Rudolf Elias, conforme regulamentação, apenas o corpo diretivo tem autonomia para decidir sobre quaisquer demandas relacionadas com a venda de barris.

Segundo Elias, o petróleo produzido no país é, de fato, bastante cobiçado. “A Staatsolie fará uma oferta transparente para isso quando houver informações suficientes. O presidente Desiré Delano Bouterse e o presidente do comissário da Staatsolie concordam com os planos da companhia de petróleo do Suriname”, disse, enfatizando que a empresa desconhece qualquer notificação referente ao bloco 58.

Foto: Arquivo

Deixe seu comentário abaixo.

Comentar

Comentar