“Atos de terrorismo não são problema exclusivo dos muçulmanos” Disse o presidente da Associação Islâmica no Suriname.

Suriname IslâmicosO presidente da associação islâmica disse isso referindo-se a discriminação sofrida pelos muçulmanos que estão sendo acusados de envolvimento com o terrorismo.

‘O grande erro que as pessoas cometem é associar os movimentos terroristas como EI (Estado Islâmico) como um problema dos muçulmanos. Mas, isto vem de pessoas que vêm de situações desfavorecidas e que tem dificuldade em lidar com todos os tipos de promessas atraentes de melhorias e benefícios oferecidos pelo Estado Islâmico. É discriminatório  dizer que este é um problema exclusivo dos muçulmanos. Pobreza e más condições de vida acontece também com outros povos.” Disse Robbert Biepat, presidente da Associação Islamica no Suriname nesta sexta-feira, 24 de abril.
Segundo Biepat, estes movimentos terroristas no mundo não estão muito longe de nossas casas e devem ser enfrentados a partir da raiz para evitar o envolvimento de mais pessoas, na maioria jovens. Soebhan Michel, presidente da Associação Muçulmana no Suriname, também argumenta que, pouca atenção tem sido dada para o fenômeno do Estado Islâmico. “Há aqueles que dizem que este não é um problema no Suriname, que não precisamos falar sobre isso aqui. Mas, isso é errado. Precisamos fazer com que este tipo de idealismo pernicioso seja discutidos para que as pessoas saibam como ficar longe disto. “Os líderes do movimento muçulmano no Suriname fizeram estas declarações após a decisão das autoridades do Suriname de impedir a entrada no Suriname de um rapaz jamaicano de 16 anos de idade que pretendia a partir do Suriname viajar para a Holanda e depois para a Turquia, onde ele iria se juntar ao EI na Síria.
Saiba mais:

Foi comprovado posteriormente que este rapaz não tinha nenhum envolvimento com o islamismo, mas que provavelmente estava tentando chegar a Turquia para fugir de uma situação difícil que vivia em seu país de origem.

Publicidade
Deixe seu comentário abaixo.

Comentar

Comentar