spot_img
spot_img

Atleta do Suriname bate brasileiro no Sul-Americano de Atletismo, em São Paulo

O brasileiro Paulo André também esteve na competição e ficou em quarto lugar com o tempo de 10.03s. Já Ronal Mosquera, da Colômbia, completou o pódio com 9.99s.

Atualizado há

Uma conquista inédita marcou o cenário do atletismo brasileiro no Sul-Americano de Atletismo 2023, realizado na cidade de São Paulo. Erik Cardoso, líder do ranking nacional na temporada, alcançou o incrível tempo de 9.97s nos 100m rasos, tornando-se o primeiro brasileiro a romper a barreira dos sub-10 segundos na categoria. Essa impressionante performance lhe garantiu a medalha de prata na competição.

No entanto, o jovem Issamade Asinga, representante do Suriname e com apenas 18 anos de idade, mostrou ser o mais rápido na decisão ao alcançar o impressionante tempo de 9.89s, estabelecendo um novo recorde sul-americano e recorde mundial sub-20. Nascido nos EUA, ele optou por competir pelo país natal de seu pai, proporcionando uma marcante disputa nas pistas.

O brasileiro Paulo André também esteve na competição e ficou em quarto lugar com o tempo de 10.03s. Já Ronal Mosquera, da Colômbia, completou o pódio com 9.99s.

- Publicidade -

Essa conquista de Erik Cardoso não apenas lhe garantiu a medalha de prata no Sul-Americano, mas também assegurou o índice para o Mundial de Atletismo 2023, que será realizado em Budapeste, na Hungria, além da participação nos Jogos Olímpicos Paris 2024. As marcas exigidas pela Federação Internacional de Atletismo (World Athletics) para ambos os eventos são inferiores a 10.00s.

Com apenas 23 anos, Erik Cardoso já se posiciona como um dos principais velocistas do Brasil. Além de sua incrível conquista, ele já era o líder do ranking nacional com um tempo de 10.01s obtido no Troféu Brasil de Atletismo 2023, repetindo a marca registrada em 2021. Vale ressaltar que ele também fez parte do revezamento brasileiro que alcançou a sétima posição no Mundial de Atletismo 2022.

Empolgado com seu desempenho e visando voos mais altos em sua carreira, o atleta destacou sua ambição de buscar uma final nos 100m rasos no Mundial e, junto ao revezamento masculino, almeja conquistar uma medalha. A trajetória promissora de Erik Cardoso e a crescente competitividade no cenário do atletismo sul-americano tornam a jornada dos velocistas ainda mais emocionante, prometendo elevar o nível da modalidade na região.

Comentar

Comentar

spot_img
spot_img
spot_img
spot_img
spot_img

Mais do LPM

spot_img
Custom App
Phone
Messenger
Email
WhatsApp
Messenger
WhatsApp
Phone
Email
Custom App