Foto: Reprodução Facebook

A falta de competições oficiais em curto prazo e os objetivos não alcançados foram as principais razões que culminaram na demissão do técnico Dean Gorré, do comando da Seleção do Suriname. O anúncio aconteceu por parte da Federação do país.

Além disso, em nota, a Federação informou que “não fazia mais sentido seguir pagando os custos da comissão técnica” diante da inexistência de competições importantes. Dean ainda tinha contrato. Ele comandou a seleção em duas competições: Copa Ouro e Eliminatórias.

Publicidade

Nos bastidores, o treinador também entrou em linha de colisão com o comando da Federação após autorizar uma viagem de um atleta que estava suspeito da Covid-19 durante a disputa da Copa Ouro, que foi disputada no Estados Unidos.

Comentar

Comentar