Chamado de Neoguri, o tufão segue agora para outras ilhas do arquipélago japonês. Cerca de 70 mil casas ficaram sem energia elétrica.

Um tufão batizado de Neoguri atingiu nesta quarta-feira as ilhas de Okinawa, no sul de Japão, deixando dois mortos e obrigando mais de meio milhão de pessoas a deixarem suas casas. Foram registradas rajadas de vento de até 216 quilômetros por hora e chuvas torrenciais. O mau tempo obrigou as autoridades a cancelarem centenas de voos, assim como as viagens de barco entre as ilhas. Na capital de Okinawa, Naha, os sinais de trânsito pararam de funcionar e as redes de televisão exibiam imagens de ruas desertas varridas por ventos violentos e fortes chuvas, árvores caídas nas estradas e o mar muito agitado.

Publicidade

A guarda costeira e a polícia afirmaram que um homem de 62 anos foi encontrado morto depois de ter caído de seu barco em águas agitadas, perto da terra firme. A rede pública NHK noticiou a morte de um pescador de 81 anos na cidade de Kumamoto. A polícia de Okinawa comunicou que pelo menos quatro pessoas ficaram feridas. Já a rede NHK estimou que o número de feridos chegava a pelo menos 25. As escolas foram fechadas e cerca de 70.000 casas de Okinawa ficaram sem eletricidade. “Não temos água nem eletricidade, mas o gás segue funcionando”, declarou Takura Ogawa, que vive em Chatan, uma cidade do centro de Okinawa.

Mesmo depois da passagem do tufão, um alerta especial foi emitido devido ao risco de temporais muito violentos em parte da ilha de Okinawa, anunciou a Agência Nacional de Meteorologia. A agência previu a existência dos riscos de deslizamentos de terra, inundações e outros desastres nesta ilha do extremo sul do Japão. Okinawa já tinha sido colocada em alerta “especial” de segunda-feira à noite até a madrugada de terça para quarta.

Mais de 400.000 pessoas que moram em áreas consideradas frágeis e suscetíveis a sofrem com a chuva e os ventos foram convidadas a se refugiar em prédios públicos em Okinawa esta quarta-feira. Às 08h00 do horário local (20h00 da terça de Brasília), o tufão seguia pelo Mar da China em direção ao leste, e pode atingir outras ilhas do arquipélago japonês na madrugada de quarta para quinta-feira. De acordo com a agência meteorológica, o tufão vai atravessar quase todo o Japão, de norte a sul e de leste a oeste, ao longo da semana.

Depois de Okinawa, ele vai se dirigir à ilha de Kyushu, uma das quatro principais do Japão, onde fortes chuvas já foram registradas. Os meteorologistas indicam que, depois de ganhar potência em um primeiro momento, Neoguri perdeu um pouco de vigor e talvez se transforme em uma forte tempestade antes de alcançar a ilha central de Honshu, onde estão localizadas as principais cidades japonesas, incluindo a capital Tóquio e Osaka.

Deixe seu comentário abaixo.

Fonte: agência France-Presse

Comentar

Comentar