Os trigêmeos nasceram no S´Lands Hospitaal em Paramaribo em dezembro do ano passado e o hospital estava pedindo ajuda para a família que já tinha quatro filhos antes do nascimento dos três bebês.

Na edição do dia 27 de dezembro do ano passado, o jornal LPM NEWS publicou o apelo feito pelo hospital em favor da família que possuía poucos recursos financeiros e agora precisava lidar com a chegada de mais três crianças elevando o núumero de filhos para um total de sete.

Publicidade

Saiba mais:

Na terça-feira (9), a família foi agraciada com uma doação em alimentos e produtos para bebês pela empresa “Subisco”. O representante da empresa, Jordi Ronowidjojo, disse que é um desafio para os pais dos bebês cuidar de todas as crianças da família. “Estamos muito felizes com o apoio. Nós realmente precisamos de ajuda”, disseram os pais dos trigêmeos, Isabel Majokko e Kenneth Adjaiso ao receberem as doações. A empresa prometeu dar assistência aos bebês nos próximos três meses.

Isabel Majoko (32) deu à luz á 2 meninas e um menino e é importante mencionar que este é o segundo caso de nascimentos múltiplos na família quando há seis anos atrás, Isabel deu a luz a um menino e uma menina. Antes disso, a família já tinha dois filhos e agora tem um total de sete filhos.

Moana foi a primeira a ver a luz do dia às 07h40 da manhã pesando 1.460 Kgs através de um parto natural. Os outros dois bebês vieram ao mundo através de uma cesariana, realizada pelo ginecologista Oliver Ramkhelawan. Morano nasceu às 8h15 com um peso de 1.490 Kgs, e Johanna, que recebeu o nome da avó materna, veio um minuto depois pesando 1.550 Kgs.

A Fundação Aliança das Mulheres no Suriname fez uma doação em dinheiro para a família. “Estamos conscientes de que todos os pais enfrentam muitos desafios e com essa pequena contribuição queremos fazer um pouco para proporcionar a essas crianças um bom futuro”, disse a vice-presidente da Aliança das Mulheres no Suriname,  Ruth Renfurm Coutinho.

Deixe seu comentário abaixo.

Comentar

Comentar