Houve 1 ferido e 7 detidos após manifestantes quebrarem toque de recolher. Ferguson enfrenta onda de violência desde morte de jovem negro pela polícia.

O governador do Missouri, Jay Nixon, afirmou neste domingo (17) que o toque de recolher em Ferguson pode durar vários dias, embora seu desejo é que se reduzam as tensões e se faça justiça no caso de Michael Brown, um jovem negro morto há uma semana por disparos de um policial branco.

‘Temos que manter a propriedade da população segura e a paz a fim de conseguir a justiça’, disse o governador democrata em entrevista no programa político dominical ‘State of The Union’ da rede ‘CNN’.

O governador declarou no sábado o estado de emergência e o toque de recolher entre 0h e 5h nesta cidade do meio oeste, onde os protestos se repetiram diariamente esta semana pela morte do jovem de 18 anos em circunstâncias ainda não esclarecidas.

Mesmo com o toque de recolher houve manifestação na noite do sábado e pelo menos uma pessoa ficou ferida e outras sete foram detidas durante os distúrbios. Dezenas de pessoas desafiaram o toque de recolher decretado pelas autoridades, informou a imprensa local, e a polícia usou fumaça e gás lacrimogêneo para tentar dispersar o grupo.

‘Este foi um tiroteio horrível. Ainda não chegamos à justiça e haverá alguns momentos de angústia nos próximos dias e semanas’, reconheceu Nixon.

Apesar do toque de recolher, um grupo de mais de 100 manifestantes permaneceu nas ruas gritando ‘se não há justiça há toque de recolher’, o que levou a polícia a lançar bombas de fumaça para dispersá-los.

‘É evidente que a morte de um jovem de 18 anos pela arma de um agente é algo sensível não só aqui no Missouri, mas em todo o país e no mundo, e é importante que resolvamos isso bem’, concluiu Nixon.

Deixe seu comentário abaixo.

Fonte: EFE

Comentar

Comentar