spot_img
spot_img

Todos os estados e o DF têm atos pró-Dilma e contra o impeachment

Atualizado há

Manifestantes defendem a permanência da presidente no governo federal. Também foi registrado um protesto em Lisboa e Londres, no exterior.

Manifestações a favor da presidente da República, Dilma Rousseff (PT), e contra o processo de impeachment aconteceram em todos os estados e no Distrito Federal nesta quinta-feira (31). Houve também atos em Lisboa e em Londres.

Até as 21h55, 75 cidades registraram atos. No total, foram 818 mil manifestantes, segundo organizadores, e 147 mil, segundo a polícia.

- Publicidade -

Em São Paulo, a concentração foi na Praça da Sé. Em Brasília, manifestantes seguiram em marcha até o CongressoNacional, após se reunir em quatro pontos da cidade. No Rio, artistas se apresentaram em um palco no Largo da Carioca, no Centro.

No exterior, houve um ato em Lisboa, com cerca de 50 manifestantes, em frente à Faculdade de Direito da Universidade da cidade, onde acontece o Seminário Luso-Brasileiro com autoridades e políticos brasileiros, como os senadores José Serra (PSDB-SP) e Aécio Neves (PSDB-MG).

ACRE

– Rio Branco
PARTICIPANTES: 1 mil, segundo a organização. A PM ainda não deu estimativa.

COMO FOI: Manifestantes se reúnem na Praça da Revolução, no Centro da cidade. O ato começou por volta das 17h30 (19h30 no horário de Brasília) com apresentações de poesia, capoeira e de grupos de hip hop, forró e heavy metal.

ALAGOAS

– Maceió
PARTICIPANTES: 5 mil, segundo  organizadores, e 450, segundo a PM.

COMO FOI: Manifestantes se concentraram na Praça Monte Pio, no Centro, a partir das 15h. Depois, saíram em passeata pelas ruas do Centro de Maceió e a marcha terminou por volta das 18 horas.


AMAPÁ

– Macapá
PARTICIPANTES: 300, segundo organizadores. A PM não acompanhou o ato.

COMO FOI: Apresentações culturais marcaram o ato em favor da presidente, realizado no Centro de Convenções Azevedo Picanço, no Centro de Macapá.

AMAZONAS

– Manaus
PARTICIPANTES: 6 mil, segundo  organizadores, e 500, segundo a PM.

COMO FOI: O grupo afirma ser a favor da presidente Dilma e do ex-presidente Lula e contra o impeachment. A concentração ocorreu no Largo São Sebastião, no Centro de Manaus, a partir das 16h.

Foram  realizadas manifestações artísticas no local, e os manifestantes começaram a se dispersar por volta das 22h.

CEARÁ

– Fortaleza
PARTICIPANTES: 50 mil, segundo organizadores, e 10 mil, segundo a PM.

COMO FOI: Manifestantes se concentraram na Praça da Bandeira, no Centro, e seguiram em caminhada até a Praça Almirante Jaceguai, no entorno do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, na Praia de Iracema.

O governador do estado, Camilo Santana (PT), a vice-governadora Izolda Cela (PT), o ex-governador do estado Cid Gomes (PDT) e o deputado federal José Guimarães (PT) participam do ato em Fortaleza e discursam em um palco montado no local.

Também houve protesto em Sobral.

BAHIA

– Salvador
PARTICIPANTES: 20 mil, segundo organizadores, e 12 mil, segundo a PM.

COMO FOI: O grupo de manifestantes fez uma caminhada no Centro de Salvador a favor da democracia e contra o impeachment da presidente Dilma.

Antes da concentração, na Praça da Piedade, manifestantes fizeram uma vigília na Praça do Campo Grande. O ato acabou por volta das 19h30.

Também houve protestos em: Araci, Feira de Santana, Ilhéus, Jequié, Juazeiro e Valença.

DISTRITO FEDERAL

– Brasília
PARTICIPANTES: 200 mil, segundo organizadores, e 40 mil, segundo a PM.

COMO FOI: Manifestantes contrários ao impeachment da presidente Dilma Rousseff ocupavam quatro pontos na área central de Brasília desde o início do dia: Estádio Nacional Mané Garrincha, Banco Central, Teatro Nacional e gramado do CongressoNacional.

A partir das 16h, os grupos que estavam em outros pontos da cidade iniciaram uma marcha até o Congresso. Eles ocuparam as faixas do Eixo Monumental – que já tinha o trânsito bloqueado – com gritos de “o povo unido jamais será vencido” e “não vai ter golpe, vai ter luta”.

O grupo estendeu uma longa faixa com a mensagem “não vai ter golpe” e também carregou uma bandeira do Brasil. Por causa da manifestação, todos os retornos da Esplanada dos Ministérios – à exceção da passagem da Alameda dos Estados – foram bloqueados desde o início da manhã.

No edifício do Congresso, os manifestantes projetaram as frases “não vai ter golpe” e “Fora Cunha”.

ESPÍRITO SANTO

– Vitória
PARTICIPANTES: 7 mil, segundo organizadores, e 2 mil, segundo a PM.

COMO FOI: Um grupo de manifestantes saiu da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) à tarde e seguiu para a Assembleia Legislativa do Estado (Ales), onde outro grupo já aguardava.

Segundo a Polícia Militar, um total de 2 mil pessoas, aproximadamente, participaram dos dois atos. Já para os organizadores, entre 5 mil e 7 mil participaram.

GOIÁS

– Goiânia
PARTICIPANTES: 10 mil, segundo organizadores, e 300, segundo a PM.

COMO FOI: Manifestantes se concentraram na Praça Cívica, no Centro, a partir das 17h. A maioria vestia coletes da CUT e alguns levavam bandeiras com o nome da presidente Dilma Rousseff. Muitos usam adesivos nas roupas com o lema “não vai ter golpe”.

O grupo saiu em caminhada e, por volta de 20h, chegou à Praça Universitária. Após as 21h começaram apresentações musicais no local, e os manifestantes se dispersaram.

MARANHÃO

– São Luís
PARTICIPANTES: 600, segundo os organizadores. A PM não divulgou estimativa.

COMO FOI: O ato começou por volta das 16h. Os manifestantes se concentraram na Praça João Lisboa, no Centro da capital.

Às 17h30, eles saíram em passeata segurando faixas e bandeiras com mensagens como “Não vai ter golpe”, “Lula vale a luta” e “Pela democracia”. O grupo percorreu a Rua Magalhães de Almeida e a Rua Grande, dispersando por volta de 18h30, na Praça Deodoro.

Também houve protestos em: São João dos Patos, Balsas, Imperatriz e Caxias.

MINAS GERAIS

– Belo Horizonte
PARTICIPANTES: 40 mil, segundo organização, e 5 mil, segundo a PM.

COMO FOI: Às 17h50, as pessoas já estavam se concentrando na Praça da Estação, no Centro. Foi montado um palco no local, e vários artistas se apresentaram durante  o protesto pró-Dilma. O ato foi chamado “Canto da Democracia”.

Também houve protestos em: São Lourenço,Varginha, Juiz de Fora, Poços de Caldas e Montes Claros.

MATO GROSSO

– Cuiabá
PARTICIPANTES: 500, segundo a organização, e 250, segundo a PM.

COMO FOI: Os manifestantes se reuniram na Praça Alencastro, no Centro, no final da tarde para protestar contra o processo de impeachment da presidente Dilma.

O protesto foi pacífico e teve intervenções culturais no coreto da Praça Alencastro, com música, projeção de clipes, declamação de poesias e leitura de manifestos. O ato terminou por volta das 19h30 sem registro de ocorrência.

MATO GROSSO DO SUL

– Campo Grande
PARTICIPANTES: 400, segundo a organização, e 150, segundo a PM.

COMO FOI: À tarde, o grupo se concentrou na avenida Afonso Pena com a rua 14 de Julho com faixas e cartazes, gritando palavras de ordem.

Por volta das 18h30, o grupo seguiu em passeata rumo à praça do Rádio Clube, onde se juntam à Celebração pela Vida e Democracia, da Comissão de Paz e Justiça. A organização encerrou o ato por volta das 19h.

 

PARÁ

– Belém
PARTICIPANTES: 30 mil, segundo os organizadores. A PM não divulgou estimativa.

COMO FOI: Os manifestantes se concentraram na Praça do Operário, bairro de São Brás. O início da passeata atrasou por causa da forte chuva que caiu sobre Belém nesta tarde.

Por volta de 19h, começaram uma marcha que seguiu pela avenida José Bonifácio, Duque, Travessa Mauriti, avenida Pedro Miranda, até a Aldeia Cabana, no bairro da Pedreira – onde ocorreram shows a partir das 20h30.

Também houve manifestação em Santarém.

Deixe seu comentário abaixo.

Fonte: G1

Comentar

Comentar

spot_img
spot_img
spot_img
spot_img
spot_img

Mais do LPM

spot_img
Custom App
Phone
Messenger
Email
WhatsApp
Messenger
WhatsApp
Phone
Email
Custom App