— Foto: LPM News

O direito à terra dos povos indígenas, uma demanda antiga no Suriname desde a década de 70, se tornou prioridade no novo governo comandado por Chan Santokhi. Foi o que disse o atual vice-presidente Ronnie Brunswijk, no Palmentuin, onde ‘Ingi Day’ é comemorado.

“O traço comum nos discursos das várias organizações indígenas tem sido formar uma unidade estreita e reconhecer os direitos a terra. Os representantes observam que já estão cansados da fila de tapetes e de escrever cartas. A batalha vem sendo travada desde 1976”, disse Brunswijk.

Publicidade

“Sabemos que os direitos indígenas são mais do que direitos a terra. O governo está buscando uma solução sustentável. Por isso é um ponto importante do acordo de coalizão que será abordado na primeira metade do governo. A abordagem criará segurança jurídica para a sociedade indígena e tribal”, explicou.

Comentar

Comentar