spot_img
spot_img

Tensões na Fronteira: Reino Unido critica manobras militares venezuelanas na Guiana

Em relação a essa situação delicada, o Reino Unido fez um apelo direto à Venezuela, solicitando o término imediato dos exercícios militares na fronteira com a Guiana

Atualizado há

GEORGETOWN – Nesta sexta-feira, o governo do Reino Unido emitiu um comunicado expressando sua preocupação e classificando como injustificada a mobilização de soldados pela Venezuela para realizar exercícios militares na região de fronteira com a Guiana. O pronunciamento surge como resposta direta à determinação do presidente venezuelano, Nicolás Maduro, de posicionar aproximadamente 5.600 soldados em frente aos limites de água disputados com a Guiana.

A ação militar venezuelana é interpretada como uma reação ao envio do navio de guerra HMS Trent pelo Reino Unido à Guiana. Um porta-voz do governo britânico esclareceu que a presença do HMS Trent na região faz parte de compromissos de rotina e que o navio já se encontrava no Caribe para uma missão específica.

Em relação a essa situação delicada, o Reino Unido fez um apelo direto à Venezuela, solicitando o término imediato dos exercícios militares na fronteira com a Guiana. O governo britânico destaca que está em contato com “parceiros” na região, buscando evitar uma escalada nas tensões, e monitora de perto o desenvolvimento dos acontecimentos.

- Publicidade -

Os britânicos afirmam que não há controvérsia sobre os limites territoriais entre os países, argumentando que a questão foi resolvida em 1899, por meio de uma arbitragem internacional. O governo do Reino Unido reitera sua posição, afirmando que a disputa territorial foi devidamente esclarecida há mais de um século.

Vale ressaltar que Essequibo, a área em disputa, abrange dois terços da superfície da Guiana e é lar de aproximadamente 125 mil pessoas, correspondendo a um quinto da população total do país. A região tem sido palco de tensões históricas, e as atuais movimentações militares intensificam ainda mais as preocupações sobre a estabilidade na América do Sul. O mundo aguarda atentamente o desenrolar dos acontecimentos e as possíveis medidas que serão tomadas para aliviar as tensões entre Venezuela, Guiana e Reino Unido.

Comentar

Comentar

spot_img
spot_img
spot_img
spot_img
spot_img

Mais do LPM

spot_img
Custom App
Phone
Messenger
Email
WhatsApp
Messenger
WhatsApp
Phone
Email
Custom App