spot_img
spot_img

Suriname pode se tornar refúgio de seguidores do Estado Islâmico no Caribe

Atualizado há

Atualmente o governo do Suriname está trabalhando na criação de medidas para identificar seguidores e simpatizantes do Estado Islâmico no país.

Segundo a ministra Jennifer van Dijk-Silos, da Justiça e Polícia (Juspol), o governo ainda está ocupado discutindo as medidas que serão tomadas contra as pessoas que querem se juntar ao grupo terrorista Isis.

Esta questão tem a ver com a segurança nacional é a segurança na fronteira. Precisamos saber de onde as pessoas estão vindo, para que possamos identifica-las mais facilmente”, afirmou a ministra.

- Publicidade -

As faixas de apoio em Nickerie e Albina devem também ter um pequeno porto, onde seja realizada a gestão da migração e das fronteiras. Se você tem portas de proteção suficientes e relatórios diretamente ao digitalizar passaportes, então você imediatamente sabe quem entra em seu país “, disse a ministra da justiça e polícia Jennifer Van Dijk-Silos.

Foi registrado recentemente um aumento do número de simpatizantes do Isis na região do Caribe.

estado islâmicoNo ano passado, um jovem jamaicano tentou através do Suriname chegar a Turquia para em seguida se juntar ao grupo terrorista Estado Islâmico. O jovem foi apenas um dos muitos que deixaram o Caribe com a intenção de participar de treinamentos terroristas e depois retornar aos países do Caribe.

No ano passado, o Suriname também teve um caso semelhante de uma jovem surinamesa de 25 anos de idade que foi presa na fronteira da Turquia com a Síria e, em seguida, foi deportada para o Suriname. Suspeitou-se que a jovem também queria se conectar com o grupo terrorista.

Nas circunstancias atuais, as pessoas que viajam para a Síria e depois retornam para seu país de origem são vistos por muitos como bombas-relógio e constituem um perigo para a nossa segurança. Por essa razão, as pessoas que retornam da Síria tem o acesso recusado em muitos países e uma grande parte dos países do continente europeu vão um passo além. “Se uma pessoa decidiu ir para a Síria, ela deve continuar lá”.

Como lidar com essas pessoas no Suriname? “Eu acho que elas não devem ser perseguidas, mas podem ser investigadas e seguidas, contanto que não tenham cometido qualquer infracção, não podemos prendê-los ou deporta-los “, concluiu a ministra.

Os debates prosseguem até que as autoridades tomem a decisão de agir. Enquanto isso, o Estado Islâmico continua recrutando pessoas do mundo todo para espalhar seus contatos pelo mundo.

Deixe seu comentário abaixo.

Comentar

Comentar

spot_img
spot_img
spot_img
spot_img
spot_img

Mais do LPM

spot_img
Custom App
Phone
Messenger
Email
WhatsApp
Messenger
WhatsApp
Phone
Email
Custom App