A ministra Sieglien Burleson do Comércio e Indústria do Suriname participou da 14ª Sessão da Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD) na cidade de Nairobe, no Quênia.

A conferência foi realizada no período de 17 a 22 de julho e durante este período, a ministra Burleson também participou da Cúpula de Líderes Mundiais, a reunião de alto nível de líderes mundiais e do Fórum Mundial de Investimentos.

Publicidade

UNCTAD é um órgão das Nações Unidas com sede em Genebra, na Suíça, que é responsável pelo desenvolvimento econômico sustentável por meio do comércio. A UNCTAD tem 194 países membros e disponibilizou um montante de 34,7 milhões de dólares americanos em 2015 para investimentos no comércio internacional. O tema da conferência foi “Partir da Decisão para a Ação” e teve como objetivo analisar em que medida os países membros tem obtido progresso para implementar a agenda para 2030 que tem como meta “17 Metas de Desenvolvimento Sustentável” (DPSs) para transformar as decisões em ação por meio do comércio, tecnologia e finanças.

Os países da ONU concordaram em 2015 que as Metas de Desenvolvimento do Milênio serão seguidas para garantir que o crescimento seja realmente sustentável para que os próximos 15 anos sejam de determinação, combate à pobreza e a fome, a proteção do meio ambiente e a promoção do crescimento próspero, pacífico e equitativo econômico em todos os países.

O Ministério do Comércio e Indústria do Suriname se comprometeu a trabalhar para atingir as metas de Trabalho Decente e crescimento econômico, Indústria, Inovação e Infra-estrutura, Cidades e Comunidades Sustentáveis, Consumo e Produção Responsável e Parcerias para alcançar estas metas.

Durante a abertura da 14ª Conferência da UNCTAD, o secretário-geral da UNCTAD, Dr. Mukhisa Kituyi afirmou que o encontro visa estabelecer linhas de ação para o desenvolvimento sustentável e que o comércio deve trazer progresso e prosperidade para todos os povos. Kituyi disse também que a confiança deve ser restaurada na economia global.

Deixe seu comentário abaixo.

Comentar

Comentar