Apesar de ainda não ter divulgado um plano nacional de imunização, o Ministério da Saúde do Suriname adiantou que, para concluir a primeira etapa, serão necessárias 139 mil doses. Este montante corresponde a mais de 21% da população do país.

De acordo com Amar Ramadhin, um fundo com apoio da comunidade empresarial está sendo criado para viabilizar a aquisição das vacinas. Em recente coletiva, o governo afirmou já ter encaminhado a compra de 104 mil doses, sendo 25 mil com previsão para chegar até final do mês.

Publicidade

Ainda segundo o ministro, os profissionais da linha de frente e os idosos devem ser os primeiros a serem vacinados. O governo não deu detalhes ainda sobre o cronograma de idades. “As fábricas ainda não estão aptas a atender a alta demanda, por isso, ainda não temos vacinas”, reiterou.

Números da primeira etapa

Ao todo, o Suriname deve vacinar entre 1.300 e 1.500 profissionais da linha de frente tão logo a vacina chegue ao país. Dois mil idosos domiciliados em asilos serão beneficiados em seguida. A ordem de prioridade segue com: pessoas essenciais à segurança nacional, governantes, policiais, educadores, pessoas com morbidades e indígenas.

Comentar

Comentar