Surinam Airways — Foto: Luiz Paulo

A crise financeira na Surinam Airways (SLM) parece longe do fim. Paul de Haan, que assumiu a gestão da empresa, informou que a companhia atualmente não tem como pagar parte dos benefícios dos funcionários, a exemplo de férias, bolsas escolares, bônus, entre outros.

A situação foi comunicada ao sindicato dos funcionários da SLM, que pediu informações mais detalhadas acerca da situação. Em comunicado interno, por outro lado, De Haan reiterou que a empresa segue em crise, o que tem sido agravado pela pandemia da Covid-19.

Publicidade

Ainda segundo o gestor, que assumiu o comando em março deste ano, com a volta controlada do espaço aéreo, a companhia poderá voltar a atuar com fretamento de voos, por exemplo. Por fim, ele adiantou que todos os esforços estão sendo feitos para sanar os débitos.

Comentar

Comentar