O apresentador do SBT deu uma entrevista para o programa da atriz Antônia Fontenelle, o ‘Na Lata’, exibido na internet.

Quem vê Celso Portiolli comandando o “Domingo Legal” no SBT, não faz ideia que para estar onde ele está, o apresentador – como mesmo disse- “comeu o pão que o diabo amassou” com o patrão Silvio Santos. A revelação sobre a sua trajetória nesses 20 anos na emissora de Silvio foi contada por Celso à atriz Antônia Fontenelle durante o programa comandando por ela, o “Na Lata”, que vai ao ar no Youtube.

Publicidade

Celso contou que assim que começou na carreira foi convidado pelo então diretor Roberto Talma, morto no dia 23 de abril deste ano, para deixar o SBT e ir para a Globo. Ao anunciar ao patrão Silvio sobre o convite, foi chamado a sua sala na emissora paulistana.  Ele me perguntou quem era que estava me contratando. Disse que não podia falar e ele disse que ia ligar pro Roberto Marinho. Para não ferrar o Talma, não disse nada para ele. Uma semana depois ele me chamou na presidência e disse que eu estava blefando. Mas disse que ia cobrir a oferta. Eu, encantado com tudo, fiquei no SBT e assinei com ele. Aí comecei a comer o pão que o diabo amassou”, contou Celso.

Nesse tempo que está na TV de Silvio, Celso disse que todo o sofrimento que o patrão o fez passar valeu a pena para o seu amadurecimento. “Ele diminuiu o meu salário, me colocou na geladeira. Na visão dele eu era um moleque de 30 e poucos anos, ganhando bem e sem pressa para estourar. Isso foi há 15 anos. Depois fui entender que ele estava me ensinando a ser mais homem, a ser mais humilde. Silvio me ensinou muita coisa. Hoje sou um cara extremamente polido por causa dos gestos do Silvio Santos. Ele me ensinou a bater a cara no muro e levantar a cabeça. Sofri demais.”

No dia que foi convidado pelo empresário e apresentador para substituir Gugu Liberato no “Domingo Legal”, Celso titubeou. Mas, mais uma vez, ganhou o apoio de Silvio. “Ele me perguntou: ‘Você vai para onde? Vou te dar um conselho como amigo: se sair do SBT vai ser o pior passo que vai dar na sua carreira. Estou te dando o maior programa, o maior orçamento o melhor diretor, um nome, se não pegar agora… Se não der certo te dou outro programa’. E entrei sem medo. A internet estava torcendo por mim. No SBT tenho amizade com todo mundo: do camareiro ao eletricista. Todos estavam torcendo por mim.”

Deixe seu comentário abaixo.

Fonte: Ego

Comentar

Comentar