A equipe de gestão da Surinam Airways (SLM), por meio do vice-presidente (VP) Ronnie Brunswijk, apelou ao governo por um apoio mensal de US$ 2 milhões durante um ano. Segundo ele, esse valor é necessário para cobrir os custos operacionais da empresa. A companhia está adaptando suas atividades e quer operar não apenas como transportador para destinos finais, mas também como transportador de trânsito na América do Norte, Central e do Sul.

Brunswijk recebeu o diretor do SLM, Paul de Haan, junto com a administração e o Conselho de Supervisão na última terça-feira. O Plano de Crise e Recuperação de SLM 2021-2023 foi apresentado ao VP. Este plano inclui um processo para melhorar a imagem do SLM e a confiança do consumidor. Para deixar a empresa saudável, a gestão também quer atacar a força de trabalho, que é muito volumosa. Parte do pessoal será dispensada de forma natural, relata a Diretoria de Comunicações.

Publicidade

“Solicita-se ao governo que encaminhe as empresas paraestatais e departamentos governamentais para seus serviços de carga de e para o Suriname ao SLM. Isso resultará na cobertura de uma grande parte dos custos operacionais. A SLM também solicita ao governo que garanta que, quando a perfuração offshore começar, os direitos de perfuração relativos à carga sejam atribuídos à transportadora nacional. Isso também acontece em outros países. Já garante a SLM uma receita com o transporte da carga para as atividades”, disse Haan.

Comentar

Comentar