spot_img
spot_img

Sindicato dos comerciantes do Suriname responde sobre acusação de abuso de preços

Atualizado há

O sindicato dos comerciantes do Suriname (WOVS) respondeu através da média sobre a acusação feita pelo sindicato dos consumidores de que os donos de supermercados estão abusando dos preços. 

De acordo com publicação feita no jornal LPM NEWS esta semana, o presidente da Associação de Consumidores do Suriname, Albert Alleyne, denuncia que os comerciantes se recusam a reduzir o preço das mercadorias de acordo com a redução da taxa de câmbio.

Em resposta a esta denúncia, o sindicato dos comerciantes e empresários do Suriname (WOVS) vem a público esclarecer que não se trata de abuso de preços. O presidente da WOVS, Gretl Wolfram, em uma nota através da imprensa afirma que os preços praticados pelos comerciantes são controlados e fiscalizados pelo Serviço de Investigação Econômica (ECD) e que os produtos se tornaram mais caros devido ao aumento repassado aos comerciantes pelos produtores, distribuidores e atacadistas.

- Publicidade -

O presidente da (WOVS) chama a atenção ainda para o fato de que os comerciantes trabalham atualmente com uma pequena margem de lucro para cobrir os custos operacionais incluindo o pagamento em moeda estrangeira de atacadistas e o aluguel do imóvel. Além disso, muitos comerciantes ainda tem que lidar com o medo de assaltos e a grande dificuldade para manter os negócios na atual crise financeira que o país atravessa.

O sindicato dos comerciantes do Suriname informa que está mantendo conversações com seus membros e a Associação de consumidores para chegar a um acordo sobre a questão da redução nos preços das mercadorias.

Deixe seu comentário abaixo.

Comentar

Comentar

spot_img
spot_img
spot_img
spot_img
spot_img

Mais do LPM

spot_img
Custom App
Phone
Messenger
Email
WhatsApp
Messenger
WhatsApp
Phone
Email
Custom App