spot_img
spot_img

Robby Berenstein: “Ninguém sabe sobre o acordo do governo com o FMI”

Atualizado há

O sindicalista acusa o governo de falta de transparência no acordo feito com o Fundo Monetário Internacional (FMI).

“Somos contra as exigências do FMI e mantemos firme a nossa posição de que o aumento adicional dos preços da eletricidade deve ser revertido” , disse o sindicalista nesta segunda-feira, 16 de maio.

Ainda hoje, o Conselho das federações do Suriname (RAVAKSUR) será recebido pelo presidente Desi Bouterse para tratar das questões apresentadas pelos sindicatos ao governo na última sexta-feira, 13 de maio.

- Publicidade -

Berenstein disse que ninguém sabe o que o presidente concordou com o FMI e a sociedade tem o direito de saber de maneira clara quais as bases desse acordo.  O líder sindical sublinha uma vez mais, pela enésima vez, que o poder de compra dos trabalhadores foi grandemente prejudicado com as medidas tomadas pelo governo sem ouvir os representantes dos vários setores da sociedade.

De acordo com Berenstein, mais de oitenta empresas já fecharam suas portas e em discussões com a indústria foi mostrado claramente ao governo que o segundo aumento no preço da eletricidade resultaria em mais perdas para as empresas e os trabalhadores, e de repente, veio o governo no dia 1 de maio com um segundo aumento, sem alinhar com os sindicatos e as empresas. “Esta foi uma das exigências do FMI, por isso somos contra este acordo”, finalizou Berenstein.

Deixe seu comentário abaixo.

Comentar

Comentar

spot_img
spot_img
spot_img
spot_img
spot_img

Mais do LPM

spot_img
Custom App
Phone
Messenger
Email
WhatsApp
Messenger
WhatsApp
Phone
Email
Custom App