Doença que atinge principalmente crianças tem incidência maior no inverno.

O Rio de Janeiro está em alerta devido ao aumento do registro dos casos de caxumba. A SES (Secretaria Estadual de Saúde) está investigando se a morte de uma menina de 13 anos foi provocada por complicações da doença. Segundo a secretaria, a menina foi internada com encefalite, uma inflamação no cérebro. O resultado dos exames feitos pela jovem vai confirmar se a doença foi causada pelo vírus da caxumba.

Publicidade

De acordo com a SES, até o julho deste ano, foram registrados 606 casos da doença. No mesmo período do ano passado, foram verificados 561 casos. A secretaria informou que a caxumba atinge principalmente as crianças e que, no inverno, a incidência da doença é maior.

Para o infectologista Edmilson Migowski, o que pode explicar o aumento da incidência da doença é que a vacina já não esteja mais fazendo efeito.

— O que pode ocorrer é que as duas doses da vacina deram a proteção por um tempo e com o passar dos anos essa proteção deixou de ser percebida pelo organismo.

Ele também afirma que o motivo da doença atingir mais adolescente, entre 14 e 16 anos, é que eles tomaram a vacina há dez anos. O infectologista diz que cada caso deve ser avaliado separadamente e que há crianças que não foram vacinadas.

 O consultor de empresas Eliezer Rodrigues contou que dois de seus três filhos pegaram a doença.

— Os três são vacinados. No colégio onde eles estudam, cerca de 50 alunos ficaram com caxumba.

A Secretaria Estadual de Saúde recomenda que os pais mantenham a carteira de vacinação dos filhos em dia.

Deixe seu comentário abaixo.

Fonte: R7

Comentar

Comentar