spot_img
spot_img

Reconstrução da malha rodoviária de Paramaribo deve beneficiar o tráfego de exportação

Espera-se que até 2025 a reconstrução da malha rodoviária esteja pronta.

Atualizado há

Especialistas do Ministério de Obras Públicas fizeram uma apresentação do plano de reconstrução da rede rodoviária no sul de Paramaribo, visando tornar o tráfego de exportação mais eficaz, ao Presidente Santokhi nesta quarta-feira (28). 

O projeto de Melhoria da Logística e Competitividade dos Transportes envolve o redesenho da malha viária perto de Jules Sedney Haven e a ponte sobre o Canal Saramacca na extensão da Van ‘t Hogerhuysstraat. 

O projeto, financiado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), será executado por meio do Ministério de Obras Públicas. O objetivo principal é facilitar e melhorar a exportação via Nieuwe Haven, recuperando e melhorando a qualidade das estradas ao redor desta instalação. A exportação será feita em colaboração com um consórcio formado pelas empresas Suriname Engineering Consultants (Sunecon), IBT Engineering Consultants e FIRM Engineering.

- Publicidade -

Estes são o Martin Luther Kingweg, o Van ‘t Hogerhuysstraat, o Molenpad, o Willem Campagne, Hernhutter e Slangenhoutstaat, a saída para a ponte Wijdenbosch e a ponte sobre o canal Saramacca na extensão do Van ‘t Hogerhuysstraat. O trabalho de reparação inclui o alargamento das estradas, o tratamento do sistema de esgotos e a realocação de serviços públicos, entre outras melhorias. A ponte sobre o Canal Saramacca será substituída por uma ponte mais larga.

O fato de as estradas passarem por uma reforma também faz parte da política do governo, segundo o presidente Santokhi. O chefe de Estado relaciona a abordagem da infraestrutura ao programa de recuperação que está sendo executado pelo FMI e também a outros projetos do Suriname com instituições financiadoras como o BID e o Banco Mundial. 

O último concurso irá ocorrer no segundo trimestre de 2023, após isso os trabalhos serão iniciados. “A duração máxima é de dois anos. Isso significa que, se o início for em 1º de junho de 2023, ele deve estar pronto em 2025. Os empreiteiros devem atingir essas metas”, diz o Ministro de Obras Públicas, Riad Nurmohamed. As empresas surinamesas participarão desse projeto e também estarão totalmente preparadas para isso. “As empresas locais não devem ser excluídas. As empreiteiras devem estar bem preparadas, o BID dá muita atenção a isso”, disse o ministro.

Comentar

Comentar

spot_img
spot_img
spot_img
spot_img
spot_img

Mais do LPM

spot_img
Custom App
Phone
Messenger
Email
WhatsApp
Messenger
WhatsApp
Phone
Email
Custom App