spot_img
spot_img

Processo que envolve filho do presidente Bouterse começou sob forte esquema de segurança

Atualizado há

O processo sobre o caso de um assalto ocorrido no dia 9 de novembro do ano passado onde cinco assaltantes abriram fogo contra a polícia, começou a ser julgado na terça-feira, 12 de abril. 

O caso ficou marcado pela ação violenta dos bandidos que estavam fortemente armados e ao serem perseguidos travaram tiroteio com a polícia resultando em dois bandidos mortos e três gravemente feridos.

Saiba mais:

- Publicidade -

Na investigação policial também apareceu o filho adotivo do presidente Bouterse, Romano Meriba, que está sendo acusado de participação no assalto. Dois acusados ainda estão se recuperando dos ferimentos a bala no hospital, mas o terceiro acusado já está em condições para depor.

O julgamento começou na terça-feira, 12 de abril sob forte esquema de segurança. Policiais fortemente armados e membros da Equipe SWAT (AT) estavam presentes para garantir a segurança.

O advogado de defesa dos acusados questionou a promotoria sobre condição de saúde de seus clientes que ainda estão passando por tratamento médico para a retirada das balas alojadas em seus corpos. O advogado disse que um de seus clientes, pediu para ir ao médico para uma cirurgia no último dia 4 de abril e isto não lhe foi concedido.

O caso prossegue no Ministério Público e mais informações estarão sendo divulgadas sobre este caso.

Deixe seu comentário abaixo.

Comentar

Comentar

spot_img
spot_img
spot_img
spot_img
spot_img

Mais do LPM

spot_img
Custom App
Phone
Messenger
Email
WhatsApp
Messenger
WhatsApp
Phone
Email
Custom App