Uma análise feita pela Universidade de Puerto Rico, sobre o desmatamento no Suriname, Guiana Francesa, Guiana, Brasil, Equador, Peru, Colômbia, Venezuela e Bolívia, mostrou que de todos os países onde a floresta Amazônica está sendo destruída, o  Suriname e a Guiana Francesa são os maiores responsáveis.

Nestes dois países, 41 % de todos os danos para o chamado “pulmão do mundo”, teve lugar entre 2001 e 2013.

Publicidade

“O pior da questão é que uma parte significativa do desmatamento e mineração ilegal de ouro ocorre em áreas em que o país é considerado como muito importante, disse Laurens Gomes, representante de terras da (WWF), o Fundo Mundial para a Natureza, no Suriname.

O relatório diz que mais de 1.700 quilômetros quadrados de floresta tropical já foram perdidos entre 2001 e 2013. Gomes concorda que a mineração de ouro em pequena escala é de grande importância para a economia do Suriname. “O problema é que há pouco conhecimento e habilidades no setor para que os garimpeiros de ouro não precisem desmatar a floresta para procurar ouro”, explica a representante da (WWF).

Segundo Gerold Dompig, presidente da comissão para a organização do Setor de ouro no Suriname ( Goudsector in Suriname OGS), o Suriname sofreu um atraso enorme que custa dinheiro e tempo para se recuperar. “Se você há 10 anos não faz nada para definir as coisas e de repente quer mudar aí você têm uma indústria ilegal que emprega de 20.000 a 30.000 homens em todo o interior de quatro mil minas. Não podemos colocar tudo isso em ordem dentro de dois à três anos “, enfatiza Dompig.

Deixe seu comentário abaixo.

Comentar

Comentar