spot_img
spot_img

Papa Francisco visita padre que enfrentou o diabo

Atualizado há

O papa Francisco visitou neste sábado (17) o pequeno mosteiro de um dos santos mais populares do catolicismo, o Padre Pio, um monge místico que afirmou ter lutado contra o diabo.

O local fica ao sul d Itália, na cidade de San Giovanni Rotondo, que é rota de peregrinação para milhares de cristãos durante todo o ano.

Padre Pio, que morreu em 1968 depois de passar a maior parte de sua vida morando na cidade, foi portador dos “estigmas”, que são marcas das feridas de Jesus que surgem nas mãos e nos pés de algumas pessoas. Era habitual o padre usar luvas marrons para cobrir as feridas e absorver o sangue das palmas das mãos.

- Publicidade -

Padre Pio foi canonizado em 2002 com a autorização do então papa João Paulo II. Karol Wojytla afirmava que foi avisado por Pio que se tornaria papa muito antes da nomeação em 1978.

O papa Francisco fez referência às batalhas de Pio com o diabo durante sua visita a Pietrelcina, a aldeia onde Pio nasceu em 1887.

“Sua alma estava muito atormentada”, disse Francisco em comentários improvisados. “Ele sentiu-se atacado pelo diabo”.

Segundo os monges, o último ataque demoníaco foi em 1964, quando o ouviram chamando de sua cela à noite. Eles o encontraram no chão, com sua testa aberta. Ele disse a eles: “O diabo tentou arrancar meus olhos”. No dia seguinte, o diabo teria falado através de uma pessoa possuída, dizendo: “Eu fui visitar alguém. Eu me vinguei”.

O corpo de Pio foi exumado em 2008 e parcialmente reconstruído com uma máscara de silicone. É preservado em um caixão de vidro com temperatura controlada. Os peregrinos jogam dinheiro e observam o santo sobre uma cerca de ferro forjado.

Fonte: Dol

Comentar

Comentar

spot_img
spot_img
spot_img
spot_img
spot_img

Mais do LPM

spot_img
Custom App
Phone
Messenger
Email
WhatsApp
Messenger
WhatsApp
Phone
Email
Custom App