spot_img
spot_img

O DIU pode substituir a pílula? Saiba vantagens e desvantagens do método

Atualizado há

Mulheres que querem evitar gestação podem se valer de diversos s métodos anticoncepcionais reversíveis, que são aqueles que permitem que ela tente engravidar ao parar de usá-los. Essas técnicas podem ser do tipo “barreira”, como os preservativos, comportamentais, como o coito interrompido, hormonais, as pílulas anticoncepcionais, ou por dispositivo intrauterino – o DIU. A eficácia na prevenção da gravidez varia entre esses métodos, mas os mais eficazes são: a pílula e o DIU.

E qual é a diferença entre eles? Uma das questões que devem ser consideradas é o tempo de duração de cada método: enquanto a paciente pode permanecer com o DIU por até dez anos , as pílulas devem ser ingeridas todos os dias, o que é uma vantagem para o DIU. A longa duração traz maior segurança quanto à eficácia anticoncepcional, tendo em vista que, com a pílula, há risco de falha se a mulher esquecer de tomá-la, se sofrer de algum distúrbio gastrointestinal ou se tomar algum outro medicamento que possa atrapalhar na absorção dos hormônios.

Por outro lado, um ponto que pode incomodar as usuárias do DIU diz respeito à alteração, cuja duração e quantidade de fluxo chegam a até 50% do habitual assim como provocar cólica menstrual.

- Publicidade -

Dessa forma, entre outros prós e contras, o DIU de cobre é, sim, tão seguro quanto a pílula anticoncepcional. Mas há vantagens e desvantagens para cada um deles que devem ser consideradas antes da escolha.

Fonte: Veja

Comentar

Comentar

spot_img
spot_img
spot_img
spot_img
spot_img

Mais do LPM

spot_img
Custom App
Phone
Messenger
Email
WhatsApp
Messenger
WhatsApp
Phone
Email
Custom App