Na próxima semana, as negociações entre Suriname e ”Alcoa” sobre o futuro da Suralco chegarão a uma definição.

Os funcionários da empresa de bauxita estão desde o final de 2014, no escuro sobre o futuro da empresa. O Presidente Desi Bouterse tinha anunciado que a indústria de bauxita seria mantida no Suriname e atualmente está sendo negociado com a ”Alcoa” a conduta adequada da permanência da empresa no Suriname.

Publicidade

A ”Alcoa” está disposta a resolver todas as questões relacionadas com a situação dos empregados que serão pagos, e suas aposentadorias serão asseguradas. Mesmo que a ”Alcoa” decida parar com a Suralco, a indústria de bauxita já existe no Suriname há cem anos e vai continuar. Os especialistas surinamêses estão olhando as várias opções para executar o projeto de alumínio em Paranam. Se necessário, vamos cooperar com outros países quando se trata do processamento da bauxita para a refinaria.

Um ponto importante da negociação é que os trabalhadores não vão ficar sem trabalho. Na continuação da indústria de bauxita Suralco, os trabalhadores serão recontratados. Como a ”Alcoa” está negociando diretamente com a comissão presidencial, há também uma incerteza da empresa de bauxita sobre a administração da empresa. A comissão presidencial está sob a liderança de Dilip Sardjoe. Além disso, o diretor da ”Staatsolie” Marc Waaldike, e o presidente do Banco Central do Suriname, Gillmore Hoefdraad, e alguns especialistas estão resolvendo isso.

Deixe seu comentário abaixo.

Comentar

Comentar