Segundo a polícia local, o copiloto morreu e o piloto está ferido. Modelo está em desenvolvimento para turismo espacial.

A nave SpaceShipTwo, da empresa Virgin Galactic, sofreu uma “anomalia em voo” nesta sexta-feira (31) e se acidentou no Deserto de Mojave. Segundo um porta-voz da polícia local citado pela agência Reuters, o copiloto morreu e o piloto conseguiu abandonar o veículo antes de cair, sendo resgatado com ferimentos graves.

Publicidade

Uma testemunha contou à agência AP que viu a SpaceShipTwo explodir no ar e, em seguida, cair no deserto. A autoridade de aviação americana disse que o contato com a nave foi perdido logo depois de se soltar da nave mãe WhiteKnightTwo, que a ajuda a decolar. A investigação sobre o que ocorreu começará neste sábado e deve levar vários dias.

Imagens de televisão mostraram destroços da nave no deserto e equipes de resgate trabalhando em solo. A SpaceShipTwo é um modelo de nave que deverá ser usado em voos suborbitais de turismo espacial. Ela fazia um teste nesta sexta.

“A SpaceShipTwo sofreu uma anomalia em voo. Um comunicado e informações adicionais serão divulgados em breve”, diz a mensagem da empresa a respeito, sem dar mais detalhes. A aeronave partiu do Deserto de Mojave, na Califórnia.

A nave WhiteKnightTwo, que levava a SpaceShipTwo até uma determinada altura propícia para a decolagem, pousou em segurança, segundo a Virgin Galactic.

A Virgin Galactic, empresa fundada pelo magnata Richard Branson — que resolveu ir ao local do desastre –, pretende levar turistas ao espaço com suas naves. Por enquanto, o esquema ainda está em teste, mas a companhia já vende a reserva de bilhetes para voos suborbitais comerciais com alguns minutos de duração, apesar de ainda não haver uma data para o início de suas operações.

Em seu site, a companhia propõe um preço de US$ 250 mil para que um interessado passe a fazer parte de “uma comunidade de mais de 600 futuros astronautas”. Além de Branson, celebridades, como o astro de Hollywood Leonardo DiCaprio, já reservaram um bilhete.

Deixe seu comentário abaixo.

Fonte: G1

Comentar

Comentar