De acordo com a nova lei aplicada a partir de janeiro de 2018, motoristas que colidirem contra postes da rede elétrica, terão que arcar com os prejuízos causados á rede pública de energia do Suriname.

“Em 2017, a  empresa de Energia do Suriname (EBS) registrou 420 ocorrências relacionadas a acidentes de trânsito e outros incidentes que causaram prejuízo a rede elétrica”, informou a empresa de Energia do Suriname (EBS) através de um comunicado de imprensa do Instituto Nacional de informação neste sábado, 27 de janeiro. 

Segundo o relatório da EBS, a empresa teve que gastar milhões de dólares em despesas para reparar os danos e remediar as interrupções no fornecimento de energia causados por colisões contra os postes de energia e outras ações irresponsáveis por parte da população que resultaram em danos a rede pública de energia. Além dos engarrafamentos e do trabalho de escavação, 106 casos de colisões foram registrados em 2017, nos quais os cabos elétricos foram quebrados por motoristas de caminhões e outros veículos de menor porte que derrubaram os postes de energia ao colidir contra os mastros de sustentação da rede elétrica. Em outros casos, foram registrados casos em que o poste de energia foi danificado porque civis colocaram fogo próximo ao poste obrigando a EBS a fazer a substituição dos postes de madeira danificados. A EBS registrou 9 casos no ano passado em que transformadores de energia também foram danificados.

Publicidade

“Mastros, cabos de alta e baixa voltagem, cabos de conexão para residências, transformadores e acessórios de iluminação pública são destruídos diariamente devido os acidentes de trânsito e outras ações causadas ​​por terceiros”, informa a EBS em seu relatório. Neste processo, materiais, mão-de-obra e equipamentos são utilizados para o trabalho de reparo e substituição. Além disso, existe o incomodo e a reclamação dos consumidores que são obrigados a ficar por um longo ou curto período de tempo sem eletricidade em suas casas por causa dos trabalhos de manutenção.

Dependendo do tipo de dano causado a rede elétrica, o número de horas necessárias para fazer os reparos pode variar entre 3 e 35 horas. Dependendo do tipo de dano registrado, 3 a 10 pessoas estarão trabalhando para eliminar o problema e solucionar a falha no fornecimento de energia. A EBS, portanto, exorta os motoristas para fiquem atentos no trânsito para evitar danos a rede pública de energia.

A partir de agora, os motoristas que causarem danos à infra-estrutura da EBS, serão totalmente responsabilizados por isso e os custos com os reparos serão pagos por esses motoristas.

Foto: NII

Deixe seu comentário abaixo.

Comentar

Comentar