spot_img
spot_img

Missão do FMI explica sobre empréstimo feito ao Suriname

Atualizado há

O chefe da missão do FMI respondeu as perguntas sobre o empréstimo de U$ 478 milhões feitos ao Suriname.

Daniel Leigh, chefe da missão do FMI ladeado pelo oficial de comunicações Raphael Anspach e o ministro Gillmore Hoefdraad, das Finanças, deu explicações do porque o FMI decidiu emprestar dinheiro ao Suriname pela primeira vez.

Presidente Desi Bouterse, DNA, Protesto
Presidente Desi Bouterse – Assembléia Nacional (DNA)

O presidente Desi Bouterse disse na semana passada na Assembléia Nacional que o governo da Nova Frente não protestou quando recebeu em 2009, US $ 125 milhões quando o governo Veneziano estava no poder. Daniel Leigh, chefe da missão do FMI disse que o FMI apoia um programa do Suriname pela primeira vez e que o país é um membro do FMI desde 1975.

- Publicidade -

O ministro Gillmore Hoefdraad, das Finanças acrescentou que tem havido uma alocação após a crise em 2008. O oficial de comunicações Raphael Anspach, disse que o ministro está se referindo a uma alocação geral a todos os membros do FMI e não apenas ao Suriname.

Daniel Leigh explicou que cada país membro tem dinheiro no FMI e o Suriname tem créditos no FMI que fazem parte das reservas internacionais do Suriname.  “A diferença é que o apoio que está vindo de US $ 478 milhões são provenientes dos outros países membros que vão emprestar esse dinheiro para o Suriname. Há uma diferença entre as reservas privadas e do empréstimo”, explicou Daniel Leigh.

Deixe seu comentário abaixo.

Comentar

Comentar

spot_img
spot_img
spot_img
spot_img
spot_img

Mais do LPM

spot_img
Custom App
Phone
Messenger
Email
WhatsApp
Messenger
WhatsApp
Phone
Email
Custom App