spot_img
spot_img

Ministério da Educação do Suriname deve milhões para empresas terceirizadas de limpeza

Atualizado há

Estas empresas terceirizadas prestam serviços de limpeza para o Ministério da Educação, Ciência e Cultura (MinOWC), mas algumas não recebem por seus serviços a pelo menos um ano.

De acordo com Jerry Doelwijt, porta voz destas empresas, o Ministério da Educação não tem comprovantes destes pagamentos em atraso e em uma reunião no dia 16 de março deste ano, o ministro Péneux disse que apresentaria recibos destes pagamentos em atraso.

Em protesto, na sexta-feira, algumas empresas que prestam serviços de limpeza para o ministério paralisaram suas atividades por falta de pagamento. Trata-se de mais de 1.200 colaboradores, distribuídos por cinco empresas de limpeza que operam em mais de oitenta escolas do Suriname. “Trabalhamos há muitos anos com o ministério, mas pela primeira vez, somos obrigados a parar”, disse Jerry.

- Publicidade -

Os atrasos chegaram a casa de milhões de SRD e estamos sentados com as mãos na cabeça sem saber o que fazer para pagar funcionários e fornecedores. Alguns não podem mais pedir dinheiro emprestado para garantir o pagamento de salário dos funcionários. A equipe continuava a trabalhar por um senso de responsabilidade, mas agora chegamos ao limite”, afirmou o porta voz das empresas.

Se o governo não pode nos pagar, eles devem nos dizer claramente, mas nós temos o direito de saber o que está errado e quando vamos receber. O ministério tem um prazo até na próxima quarta-feira para responder sobre a questão.

Deixe seu comentário abaixo.

Comentar

Comentar

spot_img
spot_img
spot_img
spot_img
spot_img

Mais do LPM

spot_img
Custom App
Phone
Messenger
Email
WhatsApp
Messenger
WhatsApp
Phone
Email
Custom App