Aviação síria bombardeou mais de 20 pontos no norte, matando 49 pessoas. Forças iraquianas mataram pelo menos 12 jihadistas no norte de Bagdá.

Mais de 40 integrantes do grupo jihadista Estado Islâmico (EI), morreram neste domingo (17) em bombardeios da aviação síria e ataques de força de segurança iraquianas.

Publicidade

Na Síria, pelo menos 49 pessoas, sendo 31 jihadistas após a aviação síria bombardear mais de 20 pontos na província de Al Raqqah, no norte do país, informou o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH).

Os ataques foram lançados na cidade de Al Raqqah, capital da província, e Al Tabaqa, contra edifícios governamentais que o EI tinha transformado em sedes de sua propriedade. Entre eles estão a antiga sede da Justiça Militar, a da Inteligência síria e vários edifícios próximos à sede do governo e do Hospital Nacional.

As forças de segurança iraquianas, apoiadas por combatentes tribais, mataram pelo menos 12 integrantes do EI na província de Saladino, ao norte de Bagdá, segundo uma fonte de segurança.

Estes jihadistas, segundo a fonte, morreram durante choques entre os dois bandos no norte da cidade de Al Daluaya, situada cerca de 80 quilômetros ao norte de Bagdá. Três policiais ficaram feridos durante estes enfrentamentos.

A mesma fonte de segurança informou que os jihadistas do EI executaram um antigo oficial do exército iraquiano, na ativa durante a era do falecido ditador Saddam Hussein, e um funcionário local na cidade de Yalaula, 70 quilômetros ao norte da cidade de Baquba, capital província de Diyala.

A fonte explicou que os dois foram assassinados por rejeitar jurar a lealdade ao EI.

Deixe seu comentário abaixo.

Fonte: EFE

Comentar

Comentar