spot_img
spot_img

Mãe de vítima de massacre no Quênia leva cinco dias para achar filho

Atualizado há

Parentes criticam demora na identificação das vítimas em ataque de grupo extremista Al-Shabab a universidade em Garissa e de desencontro de informações.

Parentes das vítimas do massacre de estudantes em Garissa, no Quênia, reclamam da falta de informações das autoridades sobre o paradeiro dos desaparecidos.

Cerca de 150 estudantes morreram no ataque perpetrado pelo grupo extremista muçulmano Al-Shabab na última quinta-feira.

A mãe de um dos mortos contou ter feito uma peregrinação de cinco dias em busca de notícias do filho antes de encontrar seu nome numa lista de mortos.

O governo queniano já identificou pelo menos 80 corpos e avisa que o trabalho está sendo dificultado pela violência do ataque, que deixou alguns cadáveres bastante danificados.

No necrotério montado para receber parentes, as cenas são de desespero.

Deixe seu comentário abaixo.

Fonte: G1

Comentar

Comentar

spot_img
spot_img
spot_img

Mais do LPM

spot_img
Custom App
Phone
Messenger
Email
WhatsApp
Messenger
WhatsApp
Phone
Email
Custom App