Saída dos soldados israelenses do território palestino ocorreu momentos antes do início da trégua de 72 horas, aceita pelas duas partes do conflito na segunda.

Israel retirou todas as suas tropas da Faixa de Gaza na madrugada desta terça-feira, momentos antes do início do cessar-fogo de 72 horas que entrou em vigor às 8h locais (2h de Brasília). A Defesa israelense informou que seus soldados permanecem mobilizados e assumiram “posições defensivas” na fronteira com o território palestino.

Publicidade

A trégua faz parte dos esforços do governo egípcio para acabar com o conflito que dura um mês entre Israel, Hamas e outras milícias da Faixa de Gaza. A crise provocou a morte de 1.800 palestinos e 67 israelenses. A proposta de cessar-fogo do Egito foi aceita pelo governo de Benjamin Netanyahu na segunda-feira. Segundo a imprensa israelense, que citou fontes do governo egípcio, o Hamas e outras facções palestinas também concordaram com a trégua.

A saída dos soldados israelenses de Gaza indica que, depois de muitas tentativas fracassadas, um trégua duradoura no conflito pode finalmente emplacar. Na segunda, porém, o clima entre as duas partes ainda era de desconfiança. “O ônus está com o Hamas”, disse o porta-voz do governo israelense Mark Regev à rede americana CNN. “Estamos entrando nisso com os olhos abertos. Já fomos enganados mais de uma vez”. Do lado do Hamas, o discurso é semelhante: “Contanto que Israel honre o acordo, os palestinos também vão honrar”, disse o porta-voz Osama Hamdan.

Negociações – Israel aceitou o cessar-fogo depois que os representantes das principais milícias palestinas, que negociam no Cairo desde domingo, deram seu consentimento a um documento base para iniciar negociações que conduzam ao fim do bloqueio israelense de sete anos sobre a Faixa de Gaza. Se a trégua proposta não for rompida nos próximos três dias, uma delegação israelense visitará o Cairo para negociar um acordo global que acabe com o atual conflito e que já tem uma série de medidas estipuladas, que incluem também a reconstrução da Faixa de Gaza.

Disparos – Minutos antes da entrada em vigor da trégua, as milícias palestinas dispararam vários foguetes contra as principais cidades israelenses. Os alarmes soaram em cerca de 30 localidades na linha litorânea entre Gaza e Tel Aviv, assim como nos arredores de Jerusalém. Fontes militares disseram à agência Efe que o sistema antimísseis Domo de Ferro abateu foguetes sobre as cidades de Ashdod, Rishon Lezion e Merhavim, enquanto nas proximidades de Jerusalém foi registrado o impacto de pelo menos dois projéteis nos distritos palestinos de Belém e Hebron, mas sem informações sobre vítimas.

Em um comunicado divulgado após a retirada, o Exército de Israel fez um balanço da ofensiva. Segundo a Defesa israelense, 32 túneis e 3.000 mísseis do Hamas foram destruídos e cerca de 900 terroristas foram mortos. Israel também estima que 3.300 foguetes tenham sido disparados contra o seu território no período.

Deixe seu comentário abaixo.

Fonte: EFE

 

Comentar

Comentar