A primeira fase da Copa do Mundo terminou e, dentre as 32 seleções que disputam a competição, a holandesa é a que mais impressionou, pelo menos na opinião de 117 jornalistas estrangeiros entrevistados pelo UOL Esporte. Já o Brasil não ficou nem com a segunda colocação na votação, posição conquistada pela França.

A equipe comandada por Louis Van Gaal acumulou três vitórias em três partidas disputadas, mas foi o massacre sobre a Espanha logo na estreia do torneio que chamou atenção. O placar de 5 a 1 sobre os atuais campeões e os êxitos sobre Austrália e Chile motivaram 35% dos jornalistas a escolherem os holandeses como os que mais se destacaram nos gramados brasileiros até o momento. Destaque para Arjen Robben e Robin Van Persie, ambos com três gols marcados.

A seleção francesa foi votada por 16,2% dos entrevistados, que acharam vistoso o futebol jogado pelos Bleus no grupo E. O time do técnico Didier Deschamps não conseguiu três vitórias como os holandeses, mas os placares de 3 a 0 sobre Honduras e, principalmente, 5 a 2 sobre os suíços, impressionaram.

Mesmo com o desfalque de Franck Ribéry, os franceses não se deixaram abater e tiveram em Benzema, do Real Madrid, o grande destaque. O atacante tem três gols na artilharia, mas poderiam ser cinco, já que um deles acabou sendo considerado contra (feito pelo goleiro hondurenho Valladares) e o outro foi marcado após o apito final, no confronto com a Suíça.

A seleção brasileira só aparece no terceiro posto da pesquisa, com 12,8% das opiniões. O time comandado por Luiz Felipe Scolari ainda tem oscilado na competição. Mesmo assim, garantiu o primeiro lugar no grupo A, após vitórias contra Croácia e Camarões e um empate com o México.

O “fator casa” e o talento de Neymar, que fez quatro gols em três partidas, apareceram como as maiores forças do time durante a primeira etapa da disputa, cujo objetivo é a conquista do hexacampeonato.

Depois do Brasil, a preferência dos jornalistas “gringos” ficou com Alemanha (11,1%), Colômbia (10,2%), Costa Rica (7,7%), Chile (4,3%) e Uruguai (1,7%). Dentre os entrevistados, apenas um deles preferiu não opinar por achar muito cedo para essa avaliação.

Deixe seu comentário abaixo.

Fonte: Uol

Comentar

Comentar