Na terça-feira, 24 de fevereiro, o Sindicato de creches Governamentais (BLC Bond Landsdienaren Créches) vai interferir na celebração de aniversário do Ministério dos Assuntos Sociais e Habitação (Sozavo Ministerie van Sociale Zaken en Volkshuisvesting) que será realizado no prédio da Câmara de Comércio.

Alguns dos funcionários das creches governamentais, não receberam convites. “Se não podemos entrar na festa, ninguém vai entrar”, disse o presidente da Confederação de Organizações de Funcionários Públicos (COL Confederatie van Organisaties voor Landsdienaren), Hugo Blanker. Esta decisão foi tomada pelos membros do sindicato na segunda-feira, 23 fevereiro, durante um protesto no edifício Abo. Hugo é conhecido por escolher os modelos mais radicais de protesto.

Segundo Hugo, o sindicato não quer esperar até depois da eleição, quando um novo governo assumir o cargo. O líder da (COL), acredita que o Ministério quer esconder o sistema ”Fiso” e por isso eles estão fazendo isso.

Hugo disse que os funcionários da creche recebem um tratamento desigual em comparação com outros funcionários do Ministério.

Desde de segunda-feira, 23 de fevereiro, o pessoal das creches estão em greve por insatisfação com a montagem incorreta do ”Fiso”, a falta de pagamento e os empregados não estão funcionando de forma otimizada no departamento de Crianças.

Outro ponto do sindicato é o fracasso da orientação especializada do comité de acompanhamento para crianças Traumatizadas. Os funcionários de creches que são falsamente acusados ​​de abuso contra uma criança deveriam ser supervisionados por uma comissão criada pelo presidente Desi Bouterse. No entanto, isso não foi feito até agora.

Deixe seu comentário abaixo.

Comentar

Comentar