O Departamento de Entomologia do Ministério da Agricultura, Pecuária e Pescas (LVV) oferece formação aos funcionários para reconhecer pragas de insetos. 

Através de um comunicado de imprensa emitido pelo Instituto Nacional de Informação (NII) esta semana, o LVV  informa que este departamento também é responsável pela pesquisa sobre os métodos de controle das pragas.

Publicidade

Maitrie Jagroep, chefe do Departamento de Entomologia do LVV, explicou que antes de iniciar o combate contra um determinado tipo de inseto é realizada uma pesquisa. “Ao combater insetos, primeiro olhamos seu estilo de vida e o que eles comem. Se um inseto não é conhecido pelo ministério, uma amostra é enviada para investigação aos departamentos ou à sua sede nacional”, disse a chefe do Departamento de Entomologia.

Jagroep disse ainda que os biopesticidas são substâncias usadas principalmente nas plantas para combater os insetos e os pequenos produtores produzem seus próprios biopesticidas, mas para os grandes produtores é mais barato comprar estes produtos prontos nos locais autorizados. A pesquisa realizada pelo Departamento de Controle de Pragas do LVV tem mostrado que os produtores são mais afetados pelas “moscas brancas” que afetam vários tipos de plantas. Os biopesticidas só funcionam quando o produto atinge apenas os insetos sem prejudicar a plantação.

A orientação da Dra. Jagroep para os agricultores que usam biopesticidas é a mistura de uma porção de alho, dissolvendo em cinco litros de água, tampar e depois pulverizar as plantas no fundo das folhas. Levando-se em consideração que este método possui uma curta duração de ação, deve-se pulverizar duas vezes por semana, de modo que haverá poucas chances das moscas brancas se multiplicarem. A chefe do Departamento de Entomologia do LVV aconselha que todos os produtores utilizem luvas e roupas de proteção durante a pulverização para sua própria segurança e proteção.

Deixe seu comentário abaixo.

Comentar

Comentar