Soldados que serviram a França na Primeira Guerra foram homenageados. Torre Eiffel foi palco de show de fogos de artifício.

Soldados carregando bandeiras de 76 países marcharam nesta segunda-feira (14) pela avenida Champs-Elysees em Paris, nas comemorações da tradicional festa militar do Dia da Bastilha, que lembra o episódio de 1789 em que a prisão foi tomada e que deflagrou a Revolução Francesa.

Publicidade
 Para a celebração deste ano, a França convidou todos os países que tiveram envolvidos nas batalhas da Primeira Guerra Mundial. “Dez milhões de soldados foram mortos ou morreram feridos em incontáveis batalhas. Nós devemos gratitude a eles”, disse o presidente Francois Hollande em uma mensagem.

Na parada na Champs-Elysees, três soldados de cada um dos 76 países marcharam em seus uniformes nacionais. Ao redor deles estavam fileiras de tropas francesas em uniformes azuis do “Poilus”, nome dado à infantaria francesa da Primeira Guerra.

O presidente francês Francois Hollande desfilou em carro aberto pela Champs-Elysees nesta segunda (14) (Foto: AP Photo/Gonzalo Fuentes/Pool)
O presidente francês Francois Hollande desfilou em
carro aberto pela Champs-Elysees nesta segunda
(14) (Foto: AP Photo/Gonzalo Fuentes/Pool)

Eles prestaram homenagem aos 600 mil soldados de colônias que serviram no lado da França na Primeira Guerra, que eram principalmente da Argélia, Tunísia, do Marrocos e do Senegal.

Mais de 3.700 soldados, 50 aeronaves, 280 veículos militares e 240 cavalos da guarda nacional francesa participaram da parada, que prestou homenagem a tropas que servem no exterior.

Atualmente, a França tem forte presença militar na África, incluindo 3 mil soldados na região do Sahel e 2 mil na República Centro-Africana.

À noite, a Torre Eiffel foi palco de um show de iluminação e fogos de artifício para celebrar a data.

Deixe seu comentário abaixo.

Fonte: G1

Comentar

Comentar