spot_img
spot_img

Felipão pede capricho em faltas de longe e alerta Neymar sobre imprensa

Atualizado há

O treino secreto de Luiz Felipe Scolari em Belo Horizonte impediu a imprensa de antecipar a escalação do Brasil para o jogo contra o Chile, deste sábado, mas não escondeu todos os segredos do treinador. Na meia hora em que permitiu a presença de repórteres, o comandante pediu capricho de Daniel Alves em cobranças de falta de longe e deu um alerta a Neymar.

“Neymar, a imprensa está toda aí!”, disse Felipão, na hora que o camisa 10 se encaminhou para a marca do pênalti para treinar algumas cobranças. Foram três, ao todo, e duas delas foram desperdiçadas. Ao contrário do que costuma fazer, o atacante não levou muito tempo no gramado e logo desistiu do treino, indo para o vestiário com os colegas.

A preocupação de Felipão é compreensível. Neste sábado, o Brasil faz seu primeiro mata-mata na Copa do Mundo de 2014 contra o Chile, no Mineirão. No treino desta sexta, no Sesc Venda Nova, na periferia da capital mineira, o treinador colocou seus atletas para treinar cobranças de pênalti nos mais de 60 minutos em que trabalhou com portões fechados.

- Publicidade -

Quando abriu, ele só deixou escapar uma orientação quando Neymar e Daniel Alves treinavam cobranças de falta. “Essa é a bola”, disse Felipão, quando o lateral posicionou a redonda a 17 passos da grande área para tentar um tiro da intermediária.

Mais que uma arma contra o Chile, a orientação de Felipão pode ser um pedido de capricho para Daniel Alves. Normalmente, o cobrador de faltas mais distantes do gol rival na seleção brasileira é o zagueiro David Luiz. Com uma contratura muscular nas costas, ele ainda é dúvida para o jogo contra o Chile, e sequer participou de todo o treinamento desta sexta.

“Mais três daí e puxa a bola um pouquinho para a direita”, disse Felipão, preocupando com o esmero do lateral no treino. Daniel Alves, que não está acostumado a bater de tão longe na seleção, obedeceu. Das três tentativas, só uma foi no gol de Jefferson.

Neymar também não esteve em seus dias mais inspirados. Além de ter perdido os dois pênaltis, ele “só” fez três das 11 cobranças que a reportagem acompanhou. O índice não é baixo, mas é menor do que o camisa 10 costuma apresentar nos trabalhos da seleção brasileira.

Deixe seu comentário abaixo.

Fonte: Uol

Comentar

Comentar

spot_img
spot_img
spot_img
spot_img
spot_img

Mais do LPM

spot_img
Custom App
Phone
Messenger
Email
WhatsApp
Messenger
WhatsApp
Phone
Email
Custom App