spot_img
spot_img

Falta de informação pode agravar casos de “Conjuntivite” no Suriname

Atualizado há

Devido o pânico provocado pela epidemia de conjuntivite, estão faltando medicamentos nas farmácias para tratar a doença.

De acordo com as autoridades médicas, a escassez de medicamentos verificada nas últimas semanas como pomadas e colírios, está ocorrendo por uma falha na prescrição de medicamentos para combater o “oogvirus”.

O médico do Serviço de Oftalmologia do Suriname ligado ao Hospital Acadêmico de Paramaribo (AZP) disse nesta quinta-feira, 15 de junho, que o uso de medicação para a inflamação do olho não é realmente necessária. O médico disse que a doença não se cura rapidamente e que a recomendação é que se use uma compressa fria sobre o inchaço nos olhos sem a necessidade de colírios ou pomadas.

- Publicidade -

Segundo o especialista do AZP, a medicação só é aconselhável em casos excepcionais quando a cura demora um pouco mais do que o habitual.

“A inflamação nos olhos são lesões virais que podem ser comparadas com as epidemias de gripe que vêm e vão. A infecção atual nos olhos acontece por um determinado tempo e depois desaparece”, explicou o médico oftalmologista.

Apesar de não haver motivo para pânico, o oftalmologista disse que os consultórios estão abarrotados com pessoas que estão sofrendo com a epidemia do oogvírus. “Os casos que vemos na clínica são realmente a ponta do iceberg e a tendencia é que continuem aparecendo casos mais graves”, disse o médico.

O médico aproveitou para informar que as pessoas que estão infectadas com o vírus não ficarão com nenhum dano permanente nos olhos e que a inflamação ocular na maioria das vezes desaparece depois de alguns dias.

Deixe seu comentário abaixo.

Comentar

Comentar

spot_img
spot_img
spot_img
spot_img
spot_img

Mais do LPM

spot_img
Custom App
Phone
Messenger
Email
WhatsApp
Messenger
WhatsApp
Phone
Email
Custom App