Há pouco ou nenhum entusiasmo entre os investidores estrangeiros na exploração de petróleo das novas áreas da região do mar do Suriname.

Enquanto quinze empresas estrangeiras já demonstraram interesse em três blocos de estudo em 2014, apenas dois se ofereceram para os blocos.

Publicidade

É uma área com uma profundidade de 55 a 2.250 metros e possui mais de seis mil quilômetros quadrados. Antes das alocações serem realizadas em março de 2015, primeiro será feito uma avaliação das ofertas. Em 2014, o diretor da Staatsolie, Rudolf Elias, disse que esperava menos interesse dos investidores, já que há uma tendência mundial de cortes no orçamento e com isso os investimentos ficam atrasados, devido ao preço mundial mais baixo para o petróleo. ” A ”Staatsolie” está satisfeita com o nível de interesse por parte da indústria no Suriname, apesar dos tempos incertos que a indústria do petróleo está atualmente passando” .

A empresa estrangeira ”Apache Corporation Suriname” (uma colaboração entre a CEPSA da Espanha e a Petronas da Malásia) já começaram com a primeira perfuração exploratória no Bloco 53. O poço foi chamado de Pokai, e fica a 200 quilômetros a noroeste da costa do Suriname. Neste local haverá uma perfuração de 1.500 metros e pela primeira vez um navio de perfuração, o “Stena DrillMax”, vai retirar o ouro negro do fundo do mar.

Deixe seu comentário abaixo.

Comentar

Comentar