spot_img
spot_img

Exército Brasileiro, dos EUA, Suriname e Guiana Francesa realizam simulação de resgate na floresta

Para a simulação, foi utilizada uma aeronave Pantera K2 do Exército Brasileiro

Atualizado há

PARAMARIBO – Militares do Exército Brasileiro e dos Estados Unidos participaram de uma simulação de resgate nesta terça-feira (14), como parte da última fase do Exercício Combinado ‘Core 23’. A ação, que envolveu helicópteros e teve como cenário a explosão simulada de um foguete modelo AT-4, ocorreu no Oiapoque, Guiana Francesa e Suriname.

Para a simulação, foi utilizada uma aeronave Pantera K2 do Exército Brasileiro. O capitão Yuri Freitas, piloto da Aviação do Exército, destacou a precisão dessas aeronaves em operações de resgate. “Nós utilizamos os helicópteros para acessar locais de difícil acesso, utilizando técnicas como guincho ou pouso em área restrita, retiramos o ferido daquela localidade e levamos até o posto de socorro mais próximo”, explicou o capitão.

Além do resgate, o exercício incluiu simulações de infiltração fluvial, patrulha e conquista de objetivos. A atividade faz parte do Core 23, um programa de cooperação entre Brasil, Estados Unidos e demais países que visam fortalecer a interoperabilidade entre os exércitos e desenvolver a doutrina militar terrestre.

- Publicidade -

Na simulação de resgate, equipes de saúde foram acionadas após militares próximos ao “ferido” identificarem a gravidade da situação. O sargento Daniel Fontana, da saúde do 52º Batalhão de Infantaria de Selva, explicou: “Nós chegamos e vimos que ele sofreu uma amputação de membro inferior direito e aplicamos o torniquete para estancar a hemorragia, tudo de forma simulada. Diante da gravidade do ferimento, chamamos o resgate aeromóvel”.

Comentar

Comentar

spot_img
spot_img
spot_img
spot_img
spot_img

Mais do LPM

spot_img
Custom App
Phone
Messenger
Email
WhatsApp
Messenger
WhatsApp
Phone
Email
Custom App