A equipe de reportagem da LPM NEWS esteve na tarde desta segunda-feira, 09 de fevereiro na adidância militar e conversou com o representante do ministério da defesa do Brasil no Suriname, tenente coronel Luis Carlos de Sousa.

Publicidade

O tenente coronel Luis Carlos de Sousa está no exército brasileiro a 28 anos, é natural do estado Rio de Janeiro e foi nomeado como adido de defesa naval e do exército no Suriname a mais de um ano. O  assessor para assuntos militares do embaixador brasileiro no Suriname e representante das forças armadas falou sobre o importante trabalho que o ministério da defesa do Brasil tem realizado por meio da cooperação entre os dois países vizinhos. Um dos pontos importantes mencionados pelo assessor militar da embaixada brasileira foi o fato de que esta parceria entre as forças armadas do Brasil e do Suriname existe desde a independência do Suriname, quando o Brasil começou um trabalho de apoio ao Suriname na formação de suas forças militares.

Perguntamos ao representante brasileiro das forças armadas no Suriname como tem sido a cooperação militar entre os dois países? “O Brasil tem um vínculo muito forte na área militar com o Suriname. Atualmente existem 29 oficiais do exército do Suriname e 31 da marinha participando de cursos de formação de oficiais no Brasil. Existe  também a participação das forças armadas brasileiras na capacitação profissional de militares surinameses”. Disse o tenente coronel Luis Carlos.

As dificuldades referentes ao idioma estão sendo sanadas através do curso de português que é ministrado no CCBS (Centro Cultural Brasil Suriname), onde os militares surinameses aprendem o português e depois são enviados para o Brasil para participar de diversos cursos na área de formação militar. Segundo o representante das forças armadas brasileiras no Suriname, a cooperação e troca de experiências entre os dois países tem crescido consideravelmente nestes últimos anos, principalmente porque as forças armadas do Suriname tem interesse em embarcações militares, aeronaves e veículos blindados brasileiros como o “Urutu” e “Cascavel” cujas peças de manutenção são fornecidas por empresas brasileiras. O assessor militar do embaixador brasileiro no Suriname concluiu a entrevista dizendo que não encontrou nenhuma dificuldade em se adaptar aos costumes, o clima, o idioma e ao povo do Suriname. “Fui surpreendido positivamente neste país. Há uma relação muito boa com todos da embaixada e com os militares aqui. Os surinameses são atenciosos, respeitadores e tranquilos. Tenho sido bem recepcionado, minha família se adaptou bem”. Disse o Ten. Cel Luis Carlos que encerrará  sua temporada de nomeação como adido militar na embaixada brasileira no Suriname, em dezembro deste ano.

Em compromisso firmado entre o adido militar e o portal de notícias LPM NEWS, estaremos divulgando para a comunidade brasileira os eventos públicos da agenda da adidância militar para este ano de 2015.

Deixe seu comentário abaixo.

Comentar

Comentar