Os próximos períodos serão de ações judiciais, individuais e coletivas dos empresários, contra a empresa de energia do Suriname (Energiebedrijven Suriname EBS).

Os empresários do Suriname não concordam com o aumento da taxa drástica da (EBS) para algumas partes da indústria e outros consumidores em potencial.

Publicidade

Oemar Chiragally, diretor da City Entertainment e proprietário do hotel Wyndham Garden, diz considerar seriamente entrar com um processo judicial contra a (EBS). Chiragally também questiona severamente as novas taxas de energia cobradas pela companhia de energia do Suriname.

Segundo Chiragally, o estado colocou a (EBS) em uma situação difícil por um acordo econômico de energia que tiveram com a mineradora IAMGOLD. O resultado é que a renda extra gerada pela (EBS) sobre sete megawatts de eletricidade para Rosebel Gold Mines irá diminuir agora. “O negócio foi fechado mais cedo, a (EBS) ganhou muito com isso, US$4 milhões de dólares, que agora está chegando através do aumento da taxa”, disse o proprietário do hotel Wyndham Garden.

Chiragally não entende porque que o governo incentiva as empresas estrangeiras, mas as empresas locais tem que se sacrificar.

A associação Empresarial do Suriname (Vereniging Bedrijfsleven Suriname VSB) através do presidente Ferdinand Welzijn,  ainda não têm certeza se a organização apoiará as ações judiciais.

Deixe seu comentário abaixo.

Comentar

Comentar