Chan Santokhi — Foto: Luiz Paulo

O primeiro discurso de Chan Santokhi em 2021 foi em tom de agradecimento aos profissionais que atuaram na linha de frente da Covid-19 no Suriname. O chefe de estado declarou que a luta para conter o vírus não acabou e terá que ser intensificada, sobretudo, após o começo da segunda onda.

“Esta noite estamos pensando particularmente em nossos trabalhadores da linha de frente, que continuam a cuidar de nós, apesar do risco para sua própria saúde. Gostaria de agradecer a todos novamente pelo empenho e peço que façam o mesmo, mantendo as medidas para que possam ter um momento mais tranquilo”, disse.

Publicidade

A corrida para o fim da pandemia também foi destacada por Santokhi. “Temos sido confrontados com o fato de que nós, como humanos, não podemos fazer nada sobre as circunstâncias que estão além do nosso controle. Um minúsculo vírus que não podemos nem ver a olho nu controla o mundo inteiro, controla a humanidade”.

“Perdemos parentes no Suriname, vimos nossa economia entrar em hiato e tivemos que ajustar fortemente nosso comportamento. Você tem que tirar vantagem de uma boa crise. Voltar a cuidar um do outro, dar mais atenção ao outro, menos coisas materiais, mas acima de tudo deixar os sentimentos falarem”, concluiu.

 

Comentar

Comentar