O dólar opera em queda nesta quinta-feira (9), com investidores ainda atentos a menor volume de negócios e a fluxos pontuais que deixavam o mercado ainda suscetível a fortes oscilações.

Às 12h39, a moeda norte-americana tinha queda de 0,64%, vendida a R$ 5,3155. Na mínima do dia até o momento chegou a R$ 5,2466, enquanto que na máxima foi a R$ 5,3457.

Publicidade

Na quarta-feira, o dólar fechou em queda de 0,63%, a R$ 5,3495, passando a acumular baixa de 1,66% na parcial do mês. No ano, porém, tem alta de 33,41%.

Cenário

A moeda abriu em queda e posteriormente zerou o movimento, mas voltou a cair e renovou mínimas de olho no ambiente externo positivo, enquanto os futuros de Wall Street melhoravam o sinal e o dólar enfraquecia mais nos mercados internacionais em meio a confiança na recuperação da economia global.

O aumento de 1,314 milhão no número de pedidos de seguro-desemprego nos EUA na semana passada veio ligeiramente abaixo do esperado, sugerindo que o mercado de trabalho permanece frágil, apesar do crescimento recorde de empregos em junho.

Após a divulgação do indicador, a perspectiva de uma aceleração mais forte da economia, e consequente melhora do mercado de trabalho, voltou ao foco dos agentes e deu apoio a moedas de mercados emergentes, incluindo o real.

A percepção de que o ciclo de afrouxamento monetário no Brasil pode ter chegado ao fim em junho também colaborava para a queda da moeda americana.

Em entrevista à Reuters, o presidente do BC, Roberto Campos Neto, disse que a autarquia vê com preocupação o fato de a volatilidade do real estar sempre acima das demais moedas, mas que ainda estuda as causas por trás desse fenômeno.

Fonte: G1

Deixe seu comentário abaixo.

Comentar

Comentar