spot_img
spot_img

“Direitos de terra” vira tese de graduação em curso de direito no Suriname

Atualizado há

“Obstáculos na questão de direitos de terra no Suriname”, foi o tema apresentado por Astrid Boedhoe que se formou recentemente como bacharel em direito pela Universidade Anton de Kom.

“Os indígenas são os primeiros habitantes deste país, e no entanto eles são os mais desfavorecidos”, disse Astrid Boedhoe ao apresentar sua tese de conclusão de curso sobre a dificuldade encontrada pelos índios do Suriname para que seus direitos sejam legalmente reconhecidos.

Em sua apresentação, Boedhoe relembrou as palavras do presidente Desi Bouterse que em novembro do ano passado afirmou que como um descendente dos índios reconhecia as grandes dificuldades que as tribos indígenas do Suriname enfrentavam, mas que na realidade nada foi feito pelo governo para mudar essa realidade.

- Publicidade -

De acordo com Boedhoe, há uma abundância de modelos de solução apresentados por especialistas locais e estrangeiros para esta questão, por isso ela decidiu focar sua investigação sobre as razões pelas quais a questão da terra continua como uma questão não resolvida. “Eu me perguntava como é que os nossos irmãos e irmãs indígenas ainda têm de correr atrás de seus direitos. Minha pesquisa mostrou que o estado tem boas intenções para resolver o problema. Isto pode ser visto na boa vontade do governo em colocar em prática o plano de desenvolvimento 2012-2016”, salientou Boedhoe .

Boedhoe procurará apresentar as suas recomendações ao presidente Desi Bouterse pessoalmente baseando sua tese nas leis surinamesas para oferecer maior proteção aos povos indígenas e quilombolas a respeito dos seus direitos sobre a terra.

Deixe seu comentário abaixo.

Comentar

Comentar

spot_img
spot_img
spot_img
spot_img
spot_img

Mais do LPM

spot_img
Custom App
Phone
Messenger
Email
WhatsApp
Messenger
WhatsApp
Phone
Email
Custom App