Segundo a imprensa holandesa, Dino Bouterse, esteve nesta sexta-feira, 29 de agosto em um tribunal de Nova York para emitir uma confissão parcial.

Nos Estados Unidos é comum fazer uma confissão parcial em troca de uma sentença reduzida, após consultas entre acusação, defesa e réu.
Dino Bouterse, filho do presidente do Suriname Desi Bouterse, é acusado por Promotores Americanos  de  trafico de armas e cocaína. Ele também é suspeito de ter autorizado o grupo terrorista Hezbollah a criar uma base de espionagem no Suriname.
Na acusação também foi relatado que dia 01 de fevereiro de 2013, dois agentes Americanos do Departamento de Controle e Combates ás Drogas (DEA) estiveram uma reunião no Suriname com o Dino Bouterse se passando por traficantes mexicanos e durante esta reunião Dino teria dito aos agentes disfarçados, que facilitaria  o contrabando de drogas e compras de armas.
Além disso, a acusação relata que em julho, Dino Bouterse teve varias conversas com Agentes Americanos Secretos sobre a concepção de uma base do Hezbollah no Suriname, e tambem viajou para Grécia para fazer planos concretos sobre a criação da base  do grupo terrorista Hezbollah.

Publicidade

Com base nesta operação policial a pedido da justiça Americana em agosto de 2013 Dino Bouterse foi preso no Panama.

Deixe seu comentário abaixo.

Comentar

Comentar