De acordo com informações divulgadas no site da KPS, um novo grupo de estrangeiros foram obrigados a deixar o país no mês de maio.

O Departamento de Imigração apresentou este novo relatório no domingo, 17 de junho de 2018.

Publicidade

Desta vez, 63 imigrantes de diferentes nacionalidades, que estavam vivendo ilegalmente no Suriname, foram detidos e deportados do país. A polícia de imigração informou que entre os deportados estavam, 25 chineses, 18 brasileiros, 16 guianenses, 2 dominicanos, 1 haitiano e 1 vietnamita.

Segundo o Departamento de Imigração, que é uma subdiretoria do Ministério da Justiça e Polícia (Juspol), os imigrantes ilegais deportados poderão retornar ao país no prazo de 2 meses a um ano, desde que seus documentos estejam em ordem.

O Departamento de Imigração da Juspol, é responsável pelo recebimento de todos os pedidos para autorização de residência, prolongamento da estadia, estabelecimento no país, pedidos relativos ao estatuto de filhos menores; avaliação de pedidos de naturalização, e controle e deportação de imigrantes que estejam vivendo ilegalmente no Suriname.

Conforme a A Lei de Imigração de 1991, e o Decreto de Estrangeiros de 1995, após a chegada ao Suriname, o cidadão estrangeiro deve se registrar no prazo de 8 dias junto ao Departamento da Polícia de Imigração (KPS) e, em seguida, registrar-se dentro de 14 dias em um dos Serviços de Controle do Departamento de Imigrantes.

Para maiores informações, basta consultar o site: https://www.vz.juspol.sr

Deixe seu comentário abaixo.

Comentar

Comentar