Durante discurso na COP 27, o presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou que tem duas propostas para o mundo que serão implantadas durante o novo governo. São elas: a Cúpula dos Países Membros do Tratado de Cooperação Amazônica e o Brasil para sediar a COP 30.

Durante a fala, Lula disse que a Cúpula dos Países Membros do Tratado de Cooperação Amazônica será feita para que o Brasil, Bolívia, Colômbia, Equador, Guiana, Peru, Suriname e Venezuela possam, pela primeira vez, “discutir de forma soberana a promoção do desenvolvimento integrado da região, com inclusão social e responsabilidade climática”.

Em seguida, o presidente eleito propôs que o Brasil seja a sede da próxima COP. “Seremos cada vez mais afirmativos diante do desafio de enfrentar a mudança do clima, alinhados com os compromissos acordados em Paris e orientados pela busca da descarbonização da economia global.”

“Enfatizo ainda que em 2024 o Brasil vai presidir o G20. Estejam certos de que a agenda climática será uma das nossas prioridades”, disse. Ao chegar no evento, Lula foi ovacionado pela plateia. Com muitas palmas, antes de começar o discurso, o petista ouviu gritos de “melhor presidente do Brasil”.

Ontem (15/11), o petista foi ao estande dos governadores dos Estados da Amazônia Legal, onde discursou por cerca de 10 minutos. Lula anunciou que pedirá à ONU que o Brasil seja sede da COP 30, marcada para 2025. Ele também afirmou que irá atender um pedido feito por Helder Barbalho (MDB), governador do Pará, que solicitou que a futura conferência seja feita na Amazônia.

Comentar

Comentar