Os coordenadores responsáveis ​​pela gestão do internato na ilha Stoelmanseiland em Atjoni estão desesperados e não sabem mais o que fazer para manter o internato funcionando.

“Você é feliz com pouco e você se vira com o que tem?  mas, não é nada comparado com o que está faltando”, admite Paul Dana coordenador do internato em  Atjoni.

Publicidade

No internato da ilha Stoelmanseiland a situação é muito pior, afirma Abel Jawna. “As coisas simples estão faltando.  O Minov (Ministério da Educação) está consciente, mas simplesmente se recusa a organizar o negocio. Se continuar assim eu vou ser simplesmente forçado a fechar as portas. Disse Jawna.

Segundo Paul Dana, a construção do internato está pela metade e apenas dois espaços podem ser usados e isso já está assim há dois anos.

Nós podemos usar a cozinha e a sala de leitura apenas quando há energia elétrica na aldeia que fica disponível apenas das seis horas da manhã até o meio-dia.

Deixe seu comentário abaixo.

Comentar

Comentar