Foto: Petrobras

As empresas britânicas Capricorn Energy e Tullow Oil, que possuem ativos de exploração na bacia da Guiana-Suriname, planejam se fundir e se concentrar em suas áreas produtoras da África.

“A combinação representa uma oportunidade única para criar uma empresa africana líder em energia, listada em Londres, com flexibilidade financeira e capacidade de recursos humanos para acessar e acelerar o crescimento orgânico de curto prazo, adicionar novas reservas e recursos de forma econômica… e buscar uma maior consolidação ”, disseram as empresas em um documento regulatório.

Publicidade

Quando perguntado sobre ativos de exploração fora da África durante um webcast, o CEO da Capricorn, Simon Thomson, disse: “A exploração continua como está, temos algumas obrigações de compromisso que estamos cumprindo”, mas acrescentou que haverá uma “abordagem muito disciplinada de capital em relação ao futuro poços de exploração”.

O presidente-executivo da Tullow, Rahul Dhir, comentou: “Nós dois temos, seja na Mauritânia ou na Guiana, alguma oportunidade de alto impacto com exposição limitada de capital”.

A Capricorn detém 100% do bloco offshore 61 do Suriname e a Tullow tem participações nos blocos offshore da Guiana Orinduik (60% de participação operacional) e Kanuku (37,5% de participação não operacional).

Dhir destacou anteriormente que a Guiana era um “catalisador de curto prazo” para Tullow, enquanto a Capricorn anunciou recentemente que estava procurando parceiros para participar da próxima fase de exploração do bloco 61.

Em outras partes da região, a Capricorn tem participações em quatro áreas offshore do México, duas como operadora: blocos 9 (50% de participação) e 15 (50% de participação), e duas como não operadora: blocos 7 (30% de participação) e 10 (15% de participação).

A presença regional da Tullow também abrange o offshore da Argentina, onde possui 40% de participação operacional nas áreas 114 e 119 e 100% de participação na área 122. Após a aprovação regulatória e dos acionistas, espera-se que a fusão proposta seja concluída até o final do ano. O valor do negócio não foi informado.

Comentar

Comentar